sábado, junho 09, 2007

ANOREXIA (Arrepiante).

NOTA: Resolvi recolocar este post na frente de debate people, pois penso que ainda há muito a dizer sobre este assunto e fiquei preplexo com a actualidade do tema. Na verdade pensei que isto só acontecia em filmes, mas afinal não, é bem real, leiam os comentários e constactem a dura realidade desta doença diabólica.
Mái Góde, Anorexia, um tema pretinente e arrepiante, fico até sem palavras people.
Pesquisei sobre o assunto e fiquei a saber que a anorexia nervosa é um distúrbio psiquiátrico caracterizado pela redução drástica da ingestão de alimentos.
É uma doença grave, com comprometimentos físicos e psíquicos, que atinge quase que exclusivamente as miudas, principalmente adolescentes entre 13 e 17 anos. Putis grili, e muitas delas morrem bem novinhas.
O tratamento parece que é bastante difícil, já que a pessoa não reconhece que tem o problema, e a paciente pode apresentar várias recaídas, até conseguir superar o problema.
Dá que pensar não dá people? Arrepiem-se vocês também clickando na foto ao lado e ajudem se conhecem alguma miuda que precise de se livrar desta doença dos tempos modernos, trazida pela vontade de brilhar nas passerelles a todo o custo.
Tásse mal, medidas urgentes requerem-se.

30 comentários:

luafeiticeira disse...

Olá, parece que isto dos desafios contagiou a blogosfera,como tal deixei-te um desafio no meu blog.
jocas

PetiteLarousse disse...

Tutan a doença é muito complexa e as razões são tão diferentes.. Já fui vítima de anorexia nervosa e por experiência.. digo que não foi por vontade de brilhar em passerelles.. ( tinha 31 anos! ). Foi doloroso durante 6 anos..com 1,75cm pesei 43 kg.. hoje estou bem... livrei-me de médicos e medicamentos mas uem tem uma vez anorexia não pode julgar-se curada mas sim para sempre uma anoréctica em recuperação..Volta e meia o problema vem à cabeça..e há períodos de muito mau estar com o corpo! É complicado.. muito complicado!Palermices.. amigos palermas..e períodos de maior fragilidade emocional!
Não se preocupem .. hoje tenho quase mais 20kg.. já digo que depois da anorexia ainda vou precisar de uma banda gástrica!!!

Acreditam que um dos períodos da anorexia que me lembro.. estive duas semanas a café e tabaco?? Sobrevivi! O corpo humano.. surpreende!

Tixa disse...

que horror petit. mas é suposto ser sexo, humor e prazer... penso que este tema nao encaixa.

tixa

Tutank2 disse...

Mái Góde petite, fiquei chocado miuda. Putis grili, quando falei neste tema nunca pensei que uma das "nossas" miudas, neste caso tu, tivessem passado por algo parecido.
Ainda bem que recuperáste, ufa, calivio. Mas olha que 63 kilitos para uma matulona como tu ainda é pouco né?
Tásse bem, força miuda.

Tutank2 disse...

Já res+pondi ao teu desafio lua, tásse na maior, yeah.

MORGANA disse...

Es terrible¡¡¡¡ yo lo padecí y te aseguro que es un infierno.
Besos.

PetiteLarousse disse...

Tixa.. nestas alturas.. e como disse a fragilidade emocional não deixa pensar nem em Sexo nem ter humor.. é pura obssessão pela comida!O prazer apenas nas letras, no desgaste das poucas calorias ingeridas..! Com a anorexia o sexo não tem prioridade!!
Tutan.. tass bem agora.. muito bem..e nunca cheguei a ter a imagem destas pikenas.. ( este é o 80 do problema.. casos extremos..) mas acho que qualquer problema psiquíco e neurológico é difícil superar completamente.
Morgana, às vezes também fazem bem umas descidas aos infernos.. porque ao subir sentimo-nos mais fortes..

Haja muito sexo!

Um Momento... disse...

Tema forte e complexo!
Cada um tem os seus problemas e de alguma forma tenta encontrar um esconderijo ... mas diga-se assim de passagem... há esconderijos tão belos ;))
Tixa força aí!
Até mais ler:))

Um Momento... disse...

Upssss Tixa desculpa ... dirigia-me a petitelarouse;o)))

Tigre Selvagem disse...

Resta só dar os parabéns à Petite pois nem todas as que passam por essas situações tem a força para se curar (aplausos)

Tutank2 disse...

Tambem tu morgana, já passáste por isso miuda?
Ui, mái Góde, nunca pensei que este tema fosse tão comum e generalizado.
Contanos tudo, please, como ultrapassáste isso, e que conselhos dá a quem tenhas essa doença, hã?
tÁSSE NA BOA OU NÃO?

Tutank2 disse...

Ora aí está a verdadeira questão petite, só os fortes sobrevivem, essa é a lei da natureza miuda, implacavel mas sempre certa.
Tásse na boa, temos que analisar esse tema mais em detalhe, pelo que se me parece, é bem mais pretinente do que eu imaginava.

Tutank2 disse...

DESAFIO:
À petite e à momento. Please miudas, desenvolvam este tema ao promenor e até a exausção, acho que vale a pena e é neccessário não o esquecer.
Espero que aceitem o desafio, tásse bme ou não, hã?

Tutank2 disse...

Mái Góde tigre, tirásteme as palavras da boca bráder.
Parabens pela coragem à petite e à momento, que confessram esse problema.
E eu que pensei que isso n~
ao passasse de algo ilusório e não viesse a encontrar alguem que passou por isso?
Afinal, a "coisa" da anorexia é mais comum e inexuravel do que eu pensava.

PetiteLarousse disse...

A anorexia como disse antes é demasiado complexa para que se reduza a uma doença da adolescência, para que seja o culto obssessivo a modelos de passerelle e outros clichés.. isto porque nenhum desses motivos me motivou..! Um momento, uma fase menos forte na nossa vida...e quando nos apercebemos a roupa começa a ficar larga, saltamos refeições e as que fazemos são num balcão de um snack, à pressa e no dia seguinte não há tempo.. eu depois destas refeições apressadas comecei por simplesmente deixar de comer.. e como disse andei duas semanas a café e tabaco! Durante o dia não comia.. à noite chegava a casa demasiado cansada para o fazer.. ao fim de uns tempos a roupa passou de 38 para 36.. depois 34.. 32... e no fim de uns tempos notei que de facto devia estar doente.. a roupa que comprava com 30 e tal anos era toda da secção juvenil e para 14 e 16 anos.. E a partir daí o percurso foi feito com acompanhamento médico, com anti-depressivos... porque depois há a fase do isolamento, falta motivação para sair, para estar com os amigos.. para estar até na minha companhia.. fazia sandes de valium, de zoloft, de prozac, de morfex, de lexotan enfim... a tal ponto que os meus dias foram em casa da sala para o quarto! Tenho cenas de perfeita inconsciência e de estar completamente pedrada com tanto medicamento! Foram três anos de Inferno.. porque a descida foi a pique e perdi um monte de amigos. Contrariamente às anorécticas eu considerava-me excessivamente magra mas não conseguia sentir vontade para voltar a comer! Mas felizmente tive sempre o apoio da família e dos três médicos que depois de várias terapias, fizeram-me um acompanhamento mais rigoroso e comecei a reagir! Ainda tive uma fase curta de bulímia.. e claro a anorexia era de origem nervosa..Acho que a cura foi mesmo no humor e no sexo!!
Não sei como foi... comecei por me livrar da medicação.. e durante um ano apenas mantive a dependência ao Valium e Lextan..
Digo que não tem cura, porque ainda hoje tenho períodos de fragilidades.. e simplesmente não me apetece comer..lembro-me que podia ser mais magra, de me assentar melhor uma ou outra roupa... e sem dúvida que um corpo magro tem outra aparência que um corpo obeso!
Acho que e todo caso temos de ter consciência que estamos doentes e depois é pedir ajuda médica. Fundamental é ter o suporte familiar e claro no meu caso ter o companheiro que foi sempre um amigo, embora no início fosse um dos responsáveis morais pelo agravamento da doença e se tenha afastado depressa se apercebeu que ele era fundamental para a recuperação... Enfim.. isto é só a ponta de um iceberg..
Qualquer que seja a doença a terapia que recomendo é HUMOR e SEXO..

PetiteLarousse disse...

Peço desculpa pelo tamanho do post.. prometo ser mais breve.. depois! Só para acrescentar que perdi algumas batalhas mas saí com mais forças para a guerra!

Tixa disse...

há doenças tao graves como esta que inibem de ter sexo: o simples facto de apanhar uma depressao, que montes de gente pensa ser uma mania, mas há mesmo quem as tenha à séria e tb há quem pensa que a tem.
Continuando a falar dela, é horrivel e eu ja tive uma por causa de um gajo. Pensava que só acontecia nos filmes, mas aconteceu-me. Já nem se quer conseguia tomar banho porque ao tocar-me sentia as mãos dele. Passei períodos de 1, 2 semanas sem o fazer. A comida: sem fome. O corpo desfaleceu, emagreci 15 kilos quase de repente e nada me satisfazia, nem em prazer, humor ou sexo conseguia pensar.
Dois anos depois acordei, mas demorei, e já conseguia olhar-me no espelho, mas foi complicado voltar a arranjar-me para sair de casa "bonita" para alguém. Ainda hoje tenho faíscas dessa depressão.
No meu caso passei do amor/prazer ao ódio de estimação.

Cheguei à conclusão de que não vale a pena meses de choro por alguém, não vale a pena abandonar as nossas curvas para depois nascerem estrias, não vale a pena deixar os pêlos crescerem e só os cortar meses depois. Mais do que nós ninguém vale. HÁ várias formas de amor: amar moderadamente com muito prazer é a melhor.

Vivam a vida.

Tutank2 disse...

Petite, mái Góde, até gelei com essa explicação detalhada miuda.
Incrivel hein? Acho que aí a nossa enfermeira Ci teria tema para pani para mangas sobre isso, e tu serias a asssistente ideal para falares sobre esta doença, que afinal está tão aqui à nossa frente e não nos apercebemos.
Putis grili, quando abordei o tema nunca pensei vir a ter esta reacção abalizada e que fosse tão real como é.
Yes, Humor, Sexo e Prazer devem ser uma das soluções ideais de terapia.
Tásse na maior, és uma miuda forte e decidida pra caraças, yeah. Um dia destes ainda vamos morfar um baita dum "bacalhau à lagareiro" bem regado cuns canecos de "morangueiro" pra ganhares uns kilinhos, hã?
Na maior, ganda mulher caraga.

Tutank2 disse...

Mái Góde tixa, e esta hein?
Voc~es são umas miudas mesmo espectaculares, na maneira como abordam estes assuntos e os revelam sem medos nem papas na lingua.
É como se diz na minha terra (sou ribatejano, yeah?), vocês pegam os bois pelos "cornos" miudas.
Vou puxar este tema para a frente do blog de novo, pois acho que ainda tem muito para dizer sobre tudo isto.
Putis grili e que se danem os comentários longos. Como falarmos destas coisas sem a emoção do que nos vai cá dentro, né?
Tásse bem, este post vai pra primeira linha de debate de novo, ké, ké kaxam da ideia, hã?

Serjones disse...

É mto foda imaginar que isso acontece direito... Poxa, mulherada, não tem coisa melhor do que pegar nas carnes de vocês... Que gosta de osso é cachorro!

PetiteLarousse disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PetiteLarousse disse...

O tema já está analisado e comentado no essencial por mim e pela tixa.. que conseguimos sobreviver!! Vamos lá ao lagareiro.. e a um gelado bem grande aqui na parte velha do Berço.Depois damos uma voltinha no teleférico e uma espreitadela ao afonso!!
O importante é ter consciência que é um problema que anda por aí camuflado.. o importante é reconhecer que se está doente.. depois é uma questão de tempo! Estive três anos anoréctica e três/quatro em tratamento..Sexo nessa fase pouco prazer dá.. e o humor anda muito por altos e baixos..mas muito mais para baixo.. chora-se por tudo e por nada.. e o que se quer é ficar só..sob efeito de sedativos e anti-depressivos vive-se na cama a dormir! De resto, nessa fase lembro-me de gostar de trabalhar, de ler e quase nenhum pc..( semanas seguidas sem ligar a net!! )Passou!..
Contudo..devo dizer ao serjones que como mulher não me gosto de olhar ao espelho e ver muita carne à volta da barriga.. aqueles pneus de triciclo.. bahh então no verão..
Acho que estou a aprender a conviver com eles!!!!

PetiteLarousse disse...

E tal como a tixa não vai ser homem nenhum que me vai derrubar e fazer com que fique em casa no choro! Hoje pouca coisa me tira do sério, raramente discuto.. prefiro afastar-me uns tempos.. e depois reaproximar-me!Ainda bem que consigo ver-me mais adulta e mais racional em questões amorosas!

MalucaResponsavel disse...

a mnh irmã fez um trab sobre anorexia este ano e eu fiquei...as imagens q ela m mostrou. os testemunhos... enfim...

Tixa disse...

tutank, tb avho que c'est pas nécéssaire puxar para a 1ª linha... já está comporvado a nossa sobrevivência... te breve**

Tutank2 disse...

Mái frende serjones, pelo que vejo gostas de ter por onde agarrar a "febra" né bráder?
Eheh, tásse na maior, podes criesel.

Tutank2 disse...

Tás a ver petite, dizes que não há mais nada a acrescentar mas vais acrescentando mais coisas interessantes sobre o assunto.
Acho mesmo que ainda não está esgotado, podes criesel.

Tutank2 disse...

Yeah maluca, até arrepia, mái Góde.

Tutank2 disse...

Tásse bem tixa, atão agora fica por aqui, não vou fazer subir mais, apenas quiz que o people lesse os vossos mais que interessantes depoiamentos, e como candeia que vai à frente ilumina a dobrar, resolvi puxar à frente, tásse bem?

AcidoCloridrix disse...

Arrepiante sem duvida mano,,,, e também nunca pensei que fosse tão comum essa doença,,,, as meninas aqui do Blog com problemas desses???? Incrivel,,,, pensamos sempre que as coisas más só acontecem longe de náo,,,, mas afinal,,,, muitas vezes estão mesmo aqui ao nosso lado,,,, e nem damos por isso,,,,
Fiquei imprecionado com esses relatos,,,, da petite,,,, e da morgana,,, incrivel,,,,, ainda estou de boca aberta admirado,,,, força chavalas,,,, vocês souberam reajir,,,,, parabéns,,,, e eu que pensava que deixar de fumar era um grande problema hien???? Que nada,,,, vocês são e foram mulheres de fibra,,,,